Quer receber informações e saber mais sobre os cursos, palestras, workshops, livro e outros projetos? Entre em contato.

 

  • Espaço Carla Brandão
  • instagram
  • LinkedIn

@2018 carlabrandao.net 

Buscar
  • Carla Brandão

Se queremos mudar algo, que comecemos com nós mesmos Por Arthur Henrique Brandão

Muitas são as reclamações a respeito do outro, seja pela sua forma de agir, pensar, sentir e falar. O mais engraçado, porém é a incapacidade de perceber erros, muitas vezes os mesmos que nos incomodam nos outros, em nós.

Tudo na terra funciona como um espelho, pois o que você gera de um lado, é refletido para você de outro. Nesse contexto as frases “você colhe o que planta” ou “tudo que vai, volta” apresentam-se com real significado de: se você agir de forma bondosa, a bondade retornará e se não agir, o que você gerou retornará igualmente. Assim, vemos essa perspectiva de reflexões muito fortemente enraizadas na fala popular, mas nem tanto na cultura de ação dos homens.

O que o impede de ajudar uma pessoa sem nem mesmo saber quem ela é ou o que ela poderia fazer com a ajuda (seja monetária ou não)? Exato... é a desconfiança, é o medo de não haver retorno positivo e até a possibilidade de algo ruim acontecer. Mas aí pensamos, e se nós precisássemos de ajuda, seria fácil encontrar alguém que o faria de BOM GRADO, sem esperar nada em troca, sem medo ou desconfiança? Acho que não.


O que você gera de um lado, é refletido para você de outro.

E aí já vemos a primeira e mais simples das reflexões: como podemos cobrar de alguém, algo que não fazemos? Como podemos chorar por não receber ajuda se não a oferecemos? Como podemos pedir coisas se não realizamos pedidos? Mas ai, além de todas essas perguntas, vem aquela: mas eu preciso de mais do que aquela pessoa, eu quero um videogame e ele so quer um trocado, como minha ação gera um videogame novo?

Por mais que pareça distante, para o espelho que estamos falando, não é o valor monetário que importa, mas é a ação de fazê-lo pelo bem daquele que você ajuda. E assim, da mesma forma, a ajuda que você pede vira pelo bem que você ofereceu.

Ok, mas isso não é difícil de entender quando o assunto é dinheiro, entretanto vamos expandir esse pensamento e voltar ao início; por que algo nos outros nos incomoda tanto? Porque assim como eles, nós erramos! Talvez não com a pessoa em questão, mas em outras áreas de nossas vidas. Um exemplo ilustrativo: você vê pessoas discutindo de forma exagerada no trânsito e acha isso ridículo (pela agressividade, pelo tom utilizado, pelo que gerou aquilo....), mas ai você chega em casa e a vê toda bagunçada, porque seu animais de estimação fizeram a maior zona da vida deles e o que você faz? Exatamente.....

O espelho esta em tudo que vemos, sentimos, fazemos e cedo ou tarde isso é refletido pra nós. Agora pense você, de que forma seu espelho esta sendo utilizado? De que forma a sua vida esta afetando a dos outros e de que forma isso te afeta hoje e afetará no futuro? Você está disposto a reconhecer que você não é perfeito? Você está disposto a reconhecer sua fragilidade? Está disposto a melhorar em si o que vê de ruim nos demais? Pense, e assim como um espelho, reflita, se encare, se sinta, se entenda, se conheça e se melhore. O espelho da vida se encarregara de mudar o resto a sua volta!


Você está disposto a reconhecer sua fragilidade?


103 visualizações